Curiosidades

Recordes da natureza

A maior cordilheira :
Cordilheira dos Andes, na América do Sul, com 8 mil quilômetros.

A maior ilha:
Groenlândia, com 2.175.600 km2.

A montanha mais alta:
Mauna Kea, no Havaí, tem 10.203 metros a partir do fundo do oceano Pacífico. Se for considerado apenas o pedaço que fica acima do nível do mar, a montanha conta com 4.205 metros.

A principal queda d’água:
Angel, na Venezuela, com 979 metros de altura.

O lago mais alto:
O mais alto lago navegável é o Titicaca, no Peru, 3.811 metros acima do nível do mar.

O lago mais profundo:
Lago Baikal, Rússia, com 1.620 metros.

O maior golfo:
Golfo do México, com 1.502.200 km2.

O maior lago:
Mar Cáspio, entre Rússia e Irã, 372.000 km2 e 980 metros de profundidade.

O maior rio em extensão:
Amazonas, com 7.025 quilômetros.

O maior vulcão:
Gallatiri, Chile, com 6.060 metros.

O oceano mais profundo:
Oceano Pacífico, com uma profundidade média de 4.267 metros.

O ponto mais alto:
Monte Everest, no Himalaia, fronteira entre Nepal e Tibete, 8.850 metros acima do nível do mar.

O ponto mais baixo
Mar Morto, entre Israel e Jordânia. A superfície da água está 396 metros abaixo do nível do mar.

O ponto mais chuvoso
Monte Waialeale, no Havaí, com uma média anual de 11.680 mm.

O ponto mais frio
Estação de Vostok, na Antártida, -89,2ºC (21/07/1983).

O ponto mais quente
El Azizia, Líbia, 58ºC (13/09/1922).

O ponto mais seco
Deserto de Atacama, no Chile, sem chuvas do ano de 400 a 1971.

Quantos somos?
Em 2011, a população mundial atingiu a marca de 7 bilhões de habitantes, hoje estima-se que este número seja de 7.250 bilhões.

A Ásia abriga mais de 60% da população mundial, com quase quatro mil bilhões. A China e a Índia sozinhas têm 21% e 17% respectivamente. Essa marca é seguida por África com 840 milhões de pessoas, 12,7% da população mundial. Os 710 milhões de pessoas da Europa correspondem a 10,8% da população mundial. A América do Norte tem uma população de 514 milhões (8%), a América do Sul, 371 milhões (5,6%) e a Oceania em torno de 60 milhões (0,9%).

Os países mais populosos:

  • China – 1,33 bilhão

  • Índia – 1,18 bilhão

  • EUA – 308 milhões

  • Indonésia – 234 milhões

  • Brasil – 194 milhões

  • Paquistão – 166 milhões

  • Bangladesh – 161 milhões

  • Nigéria – 151 milhões

  • Rússia – 141 milhões

  • Japão – 127 milhões

Fonte: IBGE Países e United Nations Statistics Division – relatório de 2008

Os continentes:

  • Ásia – 44.250.000 km2

  • América – 42.191.000 km2

  • África – 30.264.000 km2

  • Europa – 9.907.000 km2

  • Oceania – 8.534.000 km2

​Segundo a mitologia grega, Europa foi uma ninfa muito bonita que despertou os amores de Zeus, deus-rei do Olimpo.

Oceano, o deus dos rios, deu origem à Oceania, enquanto sua filha Ásia, mãe das fontes e dos rios, é o nome de batismo do continente vizinho.

África é uma deusa que carrega um chifre numa das mãos e um escorpião na outra.

Dos grandes continentes, só o nome América tem origem pagã. Seu inspirador foi o explorador Américo Vespúcio. Para se harmonizar com os outros femininos, Américo tornou-se América.

Pangéia é o nome do continente único que existiu há 180 milhões de anos e que, ao se dividir, originou os atuais continentes.

Antártida:

  • Tem o tamanho de um Brasil e meio, quase 2 Europas e, mesmo assim, permanece desconhecida em pleno século XX.

  • Mais de 2/3 da água doce do mundo está ali, só que sempre em forma de gelo – líquida não há uma gota sequer. Se tudo aquilo derretesse, daria para abastecer todas as cidades do mundo por um milhão de anos.

  • É o lugar mais frio do planeta. Em 21 de julho de 1983, na base Vostok, a temperatura baixou a incríveis 89,6 graus negativos. Um recorde mundial.

  • No verão, praticamente não há noites. Já no inverno, é o dia que não amanhece. Nas áreas próximas ao pólo, o sol brilha por 6 meses consecutivos. Mas, em compensação, escurece em maio e só amanhece em outubro.

  • Por causa do vento, o tempo muda a todo instante. Em menos de uma hora, é comum abrir o sol, fechar, nublar, chover, ventar, nevar.

  • Apesar de ser só gelo, é um dos lugares mais secos do planeta. No interior do continente, chove apenas 140 milímetros por ano. Menos que no Saara!

  • A camada de gelo chega a ter 4.700 metros de espessura – ou 12 Pães de Açúcar. E no meio do gelo há microbolhas de oxigênio que podem contar a História da humanidade. A 10 metros de profundidade, encontram-se vestígios da bomba atômica de Hiroshima. A 300, o mesmo ar que Jesus respirou.

  • Lança ao mar cerca de 4 bilhões de toneladas de gelo por ano.

  • No inverno, por causa do congelamento do mar, o continente muda de tamanho e fica uma vez e meia maior. Quase o tamanho da África.

  • É o único continente do planeta que não tem população nativa nem permanente. O primeiro cidadão da Antártida só nasceu em 1978.

  • Tem o ponto mais inacessível do mundo. Fica entre montanhas, a 3.720 metros de altitude, nas coordenadas 82º06′ Sul e 54º58’Leste, e é o lugar mais eqüidistante do mar de todo o continente antártico.

  • É o último reduto de ar 100% puro do globo. E como a poluição não existe, a visibilidade engana. Ali, o longe sempre parece mais perto.

  • É o mais alto de todos os continentes. A altura média das montanhas antárticas é de 2.040 metros, 6 vezes mais do que, por exemplo, a Europa.

ILHAS E ARQUIPÉLAGOS BRASILEIROS

Fernando de Noronha:

O arquipélago de Fernando de Noronha tem 18 ilhas e ilhotas, totalizando 26 quilômetros quadrados. Apenas a principal, que também se chama Fernando de Noronha, é habitada. Trata-se da mais bela e fascinante ilha brasileira; ganhou o apelido de Esmeralda do Atlântico.
Em 1504, o aristocrata português Fernan de Loronha, um mercador abastado, recebeu de presente de d. Miguel I uma ilha perdida no Atlântico. Ainda que o lugar fosse encantador, o nobre não mostrou o menor interesse por ele. Tanto que, anos mais tarde, a Coroa portuguesa tomaria o presente de volta. A única coisa que o aristocrata fez foi batizar o local, embora jamais tivesse posto os pés ali.
Por quase dois séculos, a ilha ficou abandonada, sendo alvo fácil de piratas e invasores. Foi ocupada por holandeses, que a chamavam de Pavônia, e por franceses, que lhe deram o apelido de Ilha dos Golfinhos. No ano de 1737, pernambucanos e portugueses a recuperaram para o Brasil. Para evitar novas invasões, 10 fortes foram construídos, formando o maior conjunto defensivo do período colonial. Hoje restam ruínas de apenas dois deles, o dos Remédios e o de São Pedro do Boldró.
Na Segunda Guerra Mundial, Fernando de Noronha serviu de base para aviões americanos. Desde 1988, é propriedade do governo de Pernambuco.

Calorias com sotaque:
Cada país tem seu prato típico. Qual engorda mais? Confira as calorias de uma porção média.

  • França – suflê de queijo = 102,6 cal

  • Arábia Saudita – quibe cru = 176 cal

  • China – frango xadrez = 282 cal

  • Japão – sushi = 311,6 cal

  • Itália – lasanha = 397,1 cal

  • Espanha – paella = 498,6 cal

  • Brasil – feijoada, arroz e couve = 529,2 cal

  • Alemanha – Kassler (costela de porco defumada com chucrute e batata cozida) = 699 cal

Ligar
Rota